domingo, 13 de dezembro de 2009

Temos vagas para professores...


Hoje quero homenagear a  todos os professores desse imenso país. Sabemos que nossos  queridos mestres tão dedicados, têm sofrido desgastes físicos, emocionais, psíquicos e neurológicos. Eu mesma, estou contando nos dedos os dias que faltam para iniciar as férias, e faltando apenas uma semana para que ela chegue, penso que não serei capaz de suportar a última semana. O que mais me incomoda são os relatos de colegas e/ou noticiários sobre educação e educadores pelo Brasil a fora. Existem professores que, ao serem ameaçados por pais envolvidos com  o crime, se sentem coagidos e desenvolvem vários problemas neurológicos. Li uma matéria que a professora diz estar doente por colocar uma aluno de castigo e ele lhe disse:
- Cuidado professora, amanhã a senhora pode amanhecer na vala.
A professora não conseguia chegar perto da Escola, ela achava que alguém a estava vigiando, que a estavam seguindo. Ela ficou de licença um bom tempo e,  foi aposentada por problemas neurológicos.
Temos lido em estudos e projetos que, o afeto, impulsiona os professores a prosseguirem  sempre. Temos muita gente de valor no Magistério, gente que precisava ser bem remunerada, para não precisar se virar em dez. Gente que ama o que faz e o faz com muito carinho e  dedicação , sem esperar reconhecimento por parte de quem quer que seja. Fazem sua parte, são dedicados,incansáveis,batalhadores, têm paixão pelo que fazem:
Estudiosos têm sido unânimes em afirmar que o afeto é fundamental para o êxito dos nosso projetos e planos.
O filósofo Hume dizia que precisamos de paixões para motivar nossas ações. Afeto e amor devem ser a válvula que nos move, que nos faz continuar, sem desistir ou desanimar. Devemos aceitar esse desafio. Segundo a bióloga e psicopedagoga Marta Relvas “ a afetividade acompanha o ser humano desde sua vida intra-uterina até a sua morte.”, manifestando-se “como uma fonte geradora de potência e energia. ( A afetividade) pode ser comparada ao alicerce sobre o qual se constrói o conhecimento racional e por isso deve ser ” prazerosa e ligada à ação afetiva.”


É o afeto , a paixão o que nos deve impulsionar à frente, levando-nos a pesquisar, a buscar novos caminhos para alcançar nossos alunos, respeitando as diferenças. Howard Gardner acredita na educação personalizada ( que não significa um professor para cada aluno ou uma aula para cada aluno). Personalizar a educação, segundo a Teoria das Inteligências Múltiplas, significa olhar a todos e a cada um ao mesmo tempo. A todo o tempo vou me preocupar tanto com os que avançam sozinhos como os que ficaram para trás. As pessoas são diferente, aprendem de formas diferentes e em tempos diferentes. Daí a importância de o professor diversificar suas aulas, criar estratégias para alcançar a todos, estimulando-os a aprender.
Trabalhando com as diferenças, elevamos a auto-estima de nossos alunos.
A cumplicidade está entre querer ensinar e se permitir aprender, segundo Gabriel Chalita. É importantíssimo estimular nossos alunos , conquistá-los para que se permitam aprender.


Referências bibliográficas:
CHALITA, Gabriel. Educação: a solução está no afeto.
1ª ed. 2001. São Paulo, Gente, 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é um incentivo.
Quero aproveitar para lhe desejar muito SUCESSO.
Volte sempre que tiver vontade ficarei feliz em te receber.
Fique na paz e que Deus te abençoe sempre!

Related Posts with Thumbnails
 

BlogBlogs.Com.Br